Fale com a Dra. Mônica

Endodontia: o que você precisa saber sobre tratamento de canal

Muitas pessoas têm medo de ir ao dentista, e quando se fala em tratamento de canal esse sentimento aumenta.

Geralmente o medo acontece por trauma ou por ser algo desconhecido, por isso, resolvemos preparar um post para desmistificar essa técnica tão comum que pode ser chamada de endodontia

Se você tem dúvida sobre o que é, se dói ou não, em quantas sessões é feito, quais os cuidados após a sessão e o que acontece se não fizer, continue a leitura. 


O que é tratamento de canal?

Quando o profissional mencionar tratamento de canal ou endodontia, ele está se referindo em tratar a parte interna (polpa ou nervo) do dente. Essa técnica consiste na remoção do tecido pulpar e posteriormente à vedação do canal. 

Esse tipo de tratamento é feito quando há uma lesão na polpa do dente ou quando ocorre alguma pancada no dente,  e como consequência a morte pulpar. 

 

O tratamento de canal dói?

Primeiro vale destacar que, nem toda dor de dente significa que será preciso tratar o canal. A dor pode ser causada por cárie profunda, sensibilidade pela exposição da raiz, doenças periodontais, entre outros. 

Agora, respondendo à pergunta, o tratamento de canal não dói na hora, contudo, pode sentir desconforto após o procedimento, — vai depender da intensidade da inflamação e/ou do grau da infecção. 

 

Quantas sessões é preciso?

A endodontia pode ser realizada em apenas uma sessão. No entanto, esse número pode variar conforme o grau de dificuldade que cada caso apresenta. 

 

Quais os cuidados depois da sessão?

É preciso fazer a higiene bucal adequadamente, tomar as medicações prescritas pelo profissional e evitar a mastigação em cima do dente afetado. 

 

O que pode acontecer caso não seja feita à endodontia?

Se o dentista diagnosticar a necessidade de realizar o procedimento, mas o paciente não fizer, o dente em questão vira um foco de infecção no organismo, e essa infecção, pode cair na corrente sanguínea e o paciente ter sérios problemas sistêmicos. Sem contar que a infecção pode evoluir para um abscesso agudo

Então, é muito importante o paciente ter em mente que, se o profissional constatar a necessidade de tratar o canal, é fundamental seguir à risca a solicitação para o seu próprio bem. 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe  seu comentário no post. Ajude outras pessoas compartilhando essas informações. 

Indicações da Dra. Mônica: 
Endodontistas
Dr. Paulo Henrique Ramos de Melo | CRO 9899
Dra. Eloise Nathalia Ruschel | CRO 15124 
Dra. Mariana Pederneiras | CRO 11390

 

Resp. Tec. Dra. Mônica Savariz | CRO SC 4758
Unidade Pedra Branca (48)3283-0354 | WhatsApp: (48)99164-7898
Acesse o Whatsapp neste link https://bit.ly/2Ly9SAR 
Unidade São Lucas (48) 3242-9420 |  (48) 3033-5101 |  WhatsApp: (48) 99136-7399 | (48) 99146-4763

Voltar

Comentários

Indicações da Dra. Mônica

Essekabe - Desenvolvimento Profissional Odonto Clínica Mônica Digital Face